Warning: Missing argument 2 for wpdb::prepare(), called in /var/www/html/funnygirl.com.br/web/wp-content/themes/gonzo/includes/widget_areas.php on line 154 and defined in /var/www/html/funnygirl.com.br/web/wp-includes/wp-db.php on line 1246
"Awakening" - Sierra Bogges no 54 Below - Funny Girl

Diretamente de NY P1060715 - Cópia

Published on setembro 25th, 2013 | by Maiara Tissi

1

“Awakening” – Sierra Bogges no 54 Below

Texto escrito pelo colaborador Talvany Carlotto.

Sierra em "Love Never Dies"

Sierra em “Love Never Dies”

Sierra Bogges é conhecida por diversas produções teatrais como “The Little Mermaid”, “Love Never Dies”, “Les Miserables” e “Phantom of the Opera”. Mas apesar da boa coleção de itens no currículo, o último ano não se apresentou tão favorável à carreira da atriz – “Rebecca” e “Prince of Broadway”, produções que Sierra estrearia nesse ano, foram ambas postergadas. A moça, porém, não ficou em casa esperando a próxima chance de brilhar nos palcos: ela usou o hiato na agenda para montar um pequeno show de cabaret no 54 Below, em Nova York, que chamou de “Awakening”. Eu estive em Nova York em agosto, e não hesitei em adiar o meu retorno ao Brasil em alguns dias para conseguir ver Sierra: fui ao concerto à noite, e no outro dia já embarquei de volta ao Brasil.

A proposta do 54 Below é que o espectador chegue cedo ao local, escolha algum dos pratos do menu da casa, jante, e depois desfrute de uma apresentação privilegiada em um ambiente íntimo e pessoal, diferente dos grandes teatros da Broadway. Foi o que eu fiz: cheguei cedo, jantei, e aguardei Sierra. Na hora marcada, ela sobe ao palco sob aplausos fortes de toda a sala, e sem hesitar começa a cantar “I Have Confidence”, de “The Sound of Music”. A partir daí, o público faz silêncio absoluto, olhos e ouvidos vidrados na musa.

Os olhos verdes, a voz de soprano e a intimidade com que fala com o público conquistam a platéia. E não é qualquer platéia que Sierra tem – desde a geração mais nova como a protagonista de Wicked, “Lindsay Mendez”, e o astro da série Smash, “Jeremy Jordan”, até nomes consagrados como “Norm Lewis”. Todos estão lá para ver Sierra, que não economiza a voz nas mais diferentes melodias. Seguindo a linha dos musicais, ela canta clássicos como “Lovely” (de “A Funny Thing Happened on the Way to the Forum”), “Part of Your World” (para o delírio dos fãs de “The Little Mermaid”), e constrói um mashup incrível e super criativo de “Phantom of the Opera”, “Evita”, “Jesus Christ Superstar” e “Cats”. A ópera também não poderia estar de fora de seu repertório, e ao cantar “La Bohème”, Sierra prefere não decidir se interpreta a personagem Mimi ou Musetta: ela faz as duas.

O diretor musical e amigo de Sierra, Brian Hertz, acompanha a moça no piano, e no violoncelo está ninguém menos que Summer Boggess, a irmã. Sierra parece ter, de fato, uma ligação familiar forte: em certo ponto do show, ela traz também o pai para cima do palco. Sem conseguir (e sem precisar) disfarçar o enorme sorriso de orgulho no rosto, Mike Bogges faz um dueto de “Wildflowers” com a filha, usando o violão que ele mesmo construiu. Mas após tocar a música, ele deixa o palco e senta na platéia para desfrutar o resto do show.

Sierra conta histórias, também. E usa músicas para isso, é claro. Ela narra sua primeira opening night na Broadway, e o sofrimento com as críticas negativas que encontrou na internet. Conta também sobre sua trajetória de fã de Barbra Streisand, fazendo o público se identificar com a relação entre fã e ídolo. Mas a história mais emocionante Sierra lê de um papel quase secular: é uma carta que sua vó escreveu para o marido durante a Segunda Guerra Mundial, expressando seu amor e sua saudade. Sierra explica que as pessoas não escrevem mais cartas assim hoje em dia, talvez por isso o texto é tão emocionante.

Entre músicas, histórias e filosofias pessoais, Sierra Bogges compartilha com o platéia sua personalidade, sua paixão pela audiência e suas inspirações. O público aceita de bom grado tudo que Sierra tem para oferecer, e sai satisfeito e feliz. Saindo do 54 Below aquela noite, na minha cabeça passava o que eu posso jurar que passava na de muitos outros que saíam dali: “quanto tempo ainda falta para trazerem essa mulher de volta aos palcos da Broadway?”. Eu ouso responder que, se depender do talento e simpatia de Sierra, não muito.

Sierra e o pai depois do concerto.

Sierra e o pai depois do concerto.

Imagem de capa: TheaterPizzazz

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,


About the Author

Criadora e editora-chefe do site Funny Girl. Apesar de ter prestado vestibular para Rádio e TV e adorar dar uma de jornalista, Maiara é cineasta por formação. Residente em São Paulo, suas grandes paixões são o cinema e o teatro, embora também não resista a um bom livro e seja levemente viciada em seriados de televisão.



One Response to “Awakening” – Sierra Bogges no 54 Below

  1. Rodrigo Peroni says:

    Parabéns pelo texto, adorei! Também adoro a Sierra, queria ter estado lá contigo XD

Back to Top ↑