Warning: Missing argument 2 for wpdb::prepare(), called in /var/www/html/funnygirl.com.br/web/wp-content/themes/gonzo/includes/widget_areas.php on line 154 and defined in /var/www/html/funnygirl.com.br/web/wp-includes/wp-db.php on line 1291
Crítica: "Killer Joe - Matador de Aluguel" - Funny Girl

Cinema Killer Joe

Published on janeiro 16th, 2013 | by Maiara Tissi

0

Crítica: “Killer Joe – Matador de Aluguel”

Texto escrito originalmente para o site CineSplendor.

Famílias disfuncionais são um dos maiores focos de enredos no cinema, mas será difícil encontrar uma família mais perturbada e perturbadora do que a de Killer Joe – Matador de Aluguel.  O filho está devendo para o maior comerciante de drogas da região, a mãe tentou matar a filha quando pequena, esta por sua vez não bate muito bem da cabeça e o pai inútil se casou novamente com uma aproveitadora. No meio desta confusão um matador de aluguel é chamado para que alguns problemas sejam solucionados, mas tudo tem um preço.

William Friedkin é o diretor encarregado de reproduzir esta que é uma peça do escritor Tracy Letts para os cinemas. O trabalho não é fácil, mas não é a primeira vez que os dois fecham uma parceria. O último filme de Friedkin, Possuídos, também veio dos palcos diretamente para as telonas. A responsabilidade é grande e para Killer Joe, o diretor se garante com um elenco de qualidade.

Killer-Joe-image-Emile-Hirsch-Gina-Gershon-Thomas-Haden-Church-Juno-Temple

Para compor este grupo apenas literalmente familiar foram escolhidos Emile Hirsh, Matthew McConaughey, Juno Temple, Thomas Haden Church e Gina Gershon, formando um time repleto de sintonia que criou uma dinâmica essencial para o funcionamento do filme. Destaque para McConaughey, que deixa para trás as comédias água com açúcar para se desafiar em personagens muito mais profundos e menos bonzinhos.

Killer Joe foi exibido pela primeira vez no Festival de Veneza de 2011 e recebeu grande aprovação do público, com direito a aplausos durante sua sessão. O longa, porém, não é para qualquer um. A violência escancarada rodeia o sentimento de apreensão presente em todo o filme e é tão desconfortante quanto seus personagens confusos e complexos, que recebem uma conclusão que pode ser bastante insatisfatória.

 

Tags: , , , , , , , , , , , ,


About the Author

Criadora e editora-chefe do site Funny Girl. Apesar de ter prestado vestibular para Rádio e TV e adorar dar uma de jornalista, Maiara é cineasta por formação. Residente em São Paulo, suas grandes paixões são o cinema e o teatro, embora também não resista a um bom livro e seja levemente viciada em seriados de televisão.



Comments are closed.

Back to Top ↑