Warning: Missing argument 2 for wpdb::prepare(), called in /var/www/html/funnygirl.com.br/web/wp-content/themes/gonzo/includes/widget_areas.php on line 154 and defined in /var/www/html/funnygirl.com.br/web/wp-includes/wp-db.php on line 1246
Na Estante: "Kill All Enemies" - Funny Girl

Crítica Capa_Kill_all_enemies.indd

Published on maio 23rd, 2013 | by Maiara Tissi

1

Na Estante: “Kill All Enemies”


Capa_Kill_all_enemies.inddAutor:

Melvin Burgess

Editora:

L&PM

Páginas:

262

1ª Impressão:

2013

 

 


Quotes:

“Eu ia matar aquele moleque. E não seria bullying, seria justiça. Nem um pacifista aguentaria tanto desaforo.”
– Rob

“Não gosto de bullying. Aquela foi a primeira vez que eu percebi…talvez fosse isso que eu estivesse fazendo. Só porque ele era um professor não significava que podia sofrer bullying..”
– Chris

Billie precisa ser durona porque tem o coração mole. É a única maneira que ela encontrou de sobreviver. (…) Se as outras pessoas soubessem. Se pelo menos ela soubesse”
– Hanna.

“E é isso aí. Mais uma lição, mais um garoto. Herói ou baderneiro? Me diga você. Talvez dê no mesmo.”
– Hanna

“Nem me dei ao trabalho de responder. Simplesmente decidi, em silencio e sem nenhum tipo de aviso prévio, que nada do que eles disseram ia acontecer”.
– Chris

Resenha:

“Você já teve a sensação de não se encaixar no mundo?” Essa é a pergunta estampada na capa do livro Kill All Enemies, e a resposta é definitivamente positiva para Billie, Rob e Chris. Protagonistas da trama, cada um a sua maneira, precisa lidar com problemas delicados e enfrentar a incompreensão das pessoas ao seu redor, tanto no ambiente familiar quanto no escolar.

O trio compartilha a mesma escola e passa duramente por seus anos no Ensino Médio, mas suas semelhanças param por aí. Eles não são amigos, não dividem os mesmos hobbies e possuem um background familiar bastante diferente um do outro. Enquanto Billie é a durona, boa de briga e pavio curto, Rob tenta passar despercebido pelos corredores da escola e luta para que seus gostos pessoais não o tornem um alvo ainda maior dos valentões do colégio. Já Chris não liga a mínima para os estudos, não vê o ponto para a rotina escolar que seus colegas seguem e anseia por sua independência.

Com uma narrativa em primeira pessoa que divide o livro em capítulos intitulados com o nome de cada personagem, a história é contada cada hora do ponto de vista de um deles, com a linguagem deles, como se eles estivessem conversando, relatando os acontecimentos e compartilhando alguns segredos com o leitor. Entre os capítulos Chris, Rob e Billie, encontramos alguns denominados “Hanna”, contendo momentos relatados pela assistente de uma escola especialmente para “casos difíceis”, que cruza o caminho de cada um, demonstrando sempre o desejo de ajudar esses jovens.

O autor Melvin Burgess tem o intuito de mostrar com Kill All Enemies que nem tudo é o que parece e que pode haver muito mais por trás de um “aluno-problema” do que um caso sem solução. Conhecemos através de suas páginas o que se passa na vida destes três jovens, suas motivações, objetivos e obstáculos, e apesar da violência e dificuldade que podemos encontrar, a mensagem é, acima de tudo, sobre esperança.

Tags: , , , , , , , ,


About the Author

Criadora e editora-chefe do site Funny Girl. Apesar de ter prestado vestibular para Rádio e TV e adorar dar uma de jornalista, Maiara é cineasta por formação. Residente em São Paulo, suas grandes paixões são o cinema e o teatro, embora também não resista a um bom livro e seja levemente viciada em seriados de televisão.



One Response to Na Estante: “Kill All Enemies”

  1. Pingback: Leituras de Maio! - Funny Girl

Back to Top ↑