Warning: Missing argument 2 for wpdb::prepare(), called in /var/www/html/funnygirl.com.br/web/wp-content/themes/gonzo/includes/widget_areas.php on line 154 and defined in /var/www/html/funnygirl.com.br/web/wp-includes/wp-db.php on line 1246
Pelo Mundo: Bolívia - Funny Girl

Pelo Mundo BOLIVIA

Published on maio 1st, 2013 | by Maiara Tissi

0

Pelo Mundo: Bolívia

Hola, meu nome é Dayana Pinto, tenho 23 anos e sou mais conhecida como Day. Sou formada em Pedagogia pela Universidade Federal de Viçosa. Atualmente ocupo um cargo de liderança na AIESEC em Viçosa e fui também uma das fundadoras do escritório local. Em junho de 2011 fiz meu intercâmbio social junto a AIESEC La Paz, trabalhando voluntariamente numa ONG de Educação Ambiental. Sou uma pessoa extremamente otimista e feliz e minha missão de vida é desbravar esse mundão ainda!

Pelo Mundo: Bolívia

Para onde?

Bolívia

Rota:

Tudo começou em Ponte Nova, na casa de meus pais, onde comecei a me organizar. Arrumei as malas colocando muitas roupas de frio como fui orientada, já que em meados de junho e julho venta muito em La Paz e é bem frio. No dia primeiro já estava em Belo Horizonte, onde embarquei e minha aventura se iniciou. Minha primeira viagem internacional, primeira viagem de avião e sim, eu estava com um frio na barriga gigantesco. Entrei no avião com direção a Sampa, de onde fui até Santa Cruz de La Sierra. Cheguei no meio a uma tempestade, uma turbulência aqui outra ali, uma brasileira do meu lado rezando e eu, por incrível que pareça calma e feliz, tava achando tudo aquilo (sur)real demais!

Enfim pousamos, eram exatamente cinco horas da matina! Um membro da AIESEC Santa Cruz estaria me esperando. Como a cidade ficou alagada em alguns pontos, ele atrasou um pouco, então fiquei desbravando o aeroporto, encontrei uma alemã que estava fazendo mochilão por lá e tentamos conversar eu como o meu inglês horrível, ela com espanhol estranho. Foi incrível! Ela se foi e, eu aproveitei para dormir ali mesmo nos bancos. Quando acordei algumas horas depois, fui tomar um café e de repente escuto meu nome no alto-falante do aeroporto. Era o Daniel Ortiz e seu pai, que foram me buscar com um cartaz lindo de boas vindas!

Depois de descansada, sai para conhecer os monumentos históricos da cidade, igrejas, museus. etc. Mas eu precisava ir para La Paz, por sugestão do Dani comprei uma passagem ônibus que é mais barata. O caminho era mais longo, mas era isso mesmo que eu queria, aproveitar a paisagem! Nada menos que dezessete horas na estrada! Passamos por Ciudad del Alto também, então adicionem mais três horas aí. Ufa, cheguei! Vinte pessoas maravilhosas me esperavam! Todo o meu cansaço caiu por terra, estava começando ali a melhor experiência da minha vida.

 

bol2

Se prepare:

Você talvez possa imaginar que o choque cultural de um país tão próximo do nosso é mínimo, né? Errou feio. Mesmo tendo me preparado antes, assim que cheguei na Bolívia me deparei com um modo de viver completamente diferente do brasileiro.  Muitas cholas (típicas indígenas bolivianas) pelas calçadas vendendo de tudo e mais um pouco! O que aprendi aqui é que a palavra de ordem é negociação, os bolivianos são bons vendedores e sentem desafiados quando você começa a negociar com eles! Lá tudo é muito barato, você pode comer nos melhores restaurantes da cidade e pagar apenas 25 bolivianos (algo em torno de 10 a 12 reais).

O transporte público é quase inexistente eu não vi pelo menos, mas sempre tem vans que cruzam a cidade contigo pela bagatela de 50 centavos de bolivianos, é muito barato!

Uma dica: chegou em La Paz, procure a imigração. Eles vão te dar um documento de permanência na cidade, é super fácil de tirar e você pode trafegar com calma!

 

Momento Inesquecível:

Na verdade eu tenho dois momentos inesquecíveis. O primeiro deles foi quando comecei meu trabalho na Fundacion para el Reciclaje, minha primeira tarefa foi dar uma capacitação para crianças a fim de conscientizá-las sobre a coleta seletiva. Essa experiência foi em um dos bairros mais pobres de La Paz e ver os olhinhos daquelas crianças brilhando, vê-las atentas, só me deu certeza de que eu tinha feito a escolha certa. O segundo deles foi a minha viagem a Tiwanacu com os brasileiros que também estavam lá. Visitar a Puerta do Sol, a Puerta de la Luma, o Templete semi subterrâneo de Kalasasaya e os Monolitos com eles foi o melhor dos passeios.

 

Depoimento:

Quando fui para a Bolívia eu não tinha ideia da guinada que estava dando na minha vida. Conhecer uma cultura tão diversa, um povo tão aguerrido, poder impactar aquele lugar só me encheu de orgulho. Vi muita coisa por lá que ainda precisa de desenvolvimento e, nesse sentido, comecei a respeitar e agradecer pelo lugar que vivo também! Meu orgulho em ser brasileira também ficou latente, o povo boliviano nos adora e sempre me trataram muitíssimo bem! Eu me senti em casa!

Cresci muito, foram enormes aprendizados que se eu for enumerar ficaria aqui uma vida inteira e ainda não seria o bastante para contar para vocês. A palavra que fica para a Bolívia é gratidão. Sou eternamente grata por tudo que vivi lá.

 

Álbum de Fotos:

BOLIVIA

bol3

bol4

bol5

bol6

Tags: , , , ,


About the Author

Criadora e editora-chefe do site Funny Girl. Apesar de ter prestado vestibular para Rádio e TV e adorar dar uma de jornalista, Maiara é cineasta por formação. Residente em São Paulo, suas grandes paixões são o cinema e o teatro, embora também não resista a um bom livro e seja levemente viciada em seriados de televisão.



Comments are closed.

Back to Top ↑