Warning: Missing argument 2 for wpdb::prepare(), called in /var/www/html/funnygirl.com.br/web/wp-content/themes/gonzo/includes/widget_areas.php on line 154 and defined in /var/www/html/funnygirl.com.br/web/wp-includes/wp-db.php on line 1292
Scarlett Johanson em "Cat on a Hot Tin Roof" - Funny Girl

Crítica

Published on março 9th, 2013 | by Miriam Spritzer

0

Scarlett Johanson em “Cat on a Hot Tin Roof”

A invasão hollywoodiana tem se mostrado cada vez mais presente na Broadway e desta vez trouxe aos palcos a lindíssima Scarlett Johanson na super premiada peça de Tenesse Williams, Gata em Teto de Zinco Quente.A peça que já foi adaptada para os cinemas em 1955, sendo estrelada por Elizabeth Taylor e Paul Newman, já está em seu terceiro revival na Broadway e é dirigida por Rob Ashford. Suas previews começaram no final de dezembro e sua estreia oficial aconteceu no dia 17 de janeiro, porém a produção veio para o grande palco do Richard Rodgers Theatre com um orçamento limitado e com temporada já marcada para se encerrar no dia 30 de março. Mesmo tendo um elenco de peso que conta também com Benjamin Walker, Debra Monk e Ciarán Hinds, a peça não está lotando a casa, então ainda é possível conseguir ingressos sem gastar uma fortuna.Scarlett Johanson em Cat on a Hot Tin RoofO enredo é sobre a dinâmica de uma família riquíssima do estado de Mississipi. O pai é dono dos negócios que dão sustento à família e está no topo da hierarquia familiar. A trama foca em seu relacionamento com os filhos, noras e esposa durante um momento de crise. Entre os personagens, dois casais se divergem: um precisa lidar com traição e crise profissional, enquanto o outro se mostra o casal americano perfeito, com um casamento feliz e vários filhos, porém no decorrer da história se mostra ganancioso. Scarlett Johanson, interpreta “Maggie, The Cat”. É a personagem mais intrigante da peça, pois ela trás o mistério do que acontece entre o casal, mas ainda tem aquela necessidade de ser a esposa e nora perfeita. A atriz consegue atingir, elegantemente, o que se passa na cabeça da personagem, trazendo o seu próprio estilo para o palco. Benjamin Walker, que recentemente estava no musical Bloody Bloody Andrew Jackson, incorporou o seu lado southern como Brick. O ator além de mudar completamente o sotaque e utilizar gesso na perna, é quem mais traz ação para a peça e  é, na verdade, o centro das relações. O personagem, um jogador de futebol americano no final de carreira, alcoólatra e com problemas conjugais é o filho favorito de Big Daddy e Big Mamma.Scarlett Johanson em Cat on a Hot Tin RoofBig Mamma, por sua vez é interpretada pela diva do teatro Debra Monk. Uma curiosidade é que o nome da sua personagem é o apelido que os atores que interpretaram seus filhos nas várias produções que ela já trabalhou a chamam. Debra é sempre maravilhosa, e interpreta a perfeita esposa submissa de Big Daddy, bem como a grande protetora de seus filhos e netos. Seu marido é interpretado por Ciaran Hinds, que não deixou a desejar. O ator irlandês passaria por um tradicional americano sem pensar duas vezes.Cat on a Hot Tin Roof é uma daquelas peças clássicas que quando se tem oportunidade de assistir no palco, vale a pena. Porém, não é um entretenimento leve, muito menos algo que se deve assistir apenas para ver grandes estrelas no palco. Por tudo se passar na mesma noite e no mesmo ambiente, a peça é um pouco parada. Daquelas que apesar do conteúdo ser interessante e o texto extremamente bem escrito, não prende tanto a curiosidade do público. Além disso, o sotaque sulista deixa o timing da peça mais lento. Para o público estrangeiro, o inglês é bastante complicado de se entender e, por ser uma peça de autor, realmente baseada em seu texto, para quem não fala muito bem inglês, é bom estar preparado!

Para os próximos posts da Invasão hollywoodiana vamos falar sobre Tom Hanks, Alec Baldwin, Alan Cumming e Bette Middler, todos com peças em cartaz na Broadway nos próximos meses.

Tags: , , , , , , , , , ,


About the Author

Apaixonada por New York e pela Broadway, sou aquela pessoa que vê cinco peças em um fim de semana, acompanha revistas e sites de moda e frequenta o MOMA mais do que a academia. Além de correspondente do Funny Girl na Big Apple, trabalho em coaching e vivo pelo mundo competitivo das performing arts como cantora, atriz e ex-bailarina clássica.



Comments are closed.

Back to Top ↑